Amil | Sala de Imprensa

Sala de Imprensa

Amil

UnitedHealth Group Brasil doa R$ 38 milhões para apoiar grupos vulneráveis no país em meio à emergência global de COVID-19

Apoio à produção de testes e de insumos para o sistema público de saúde, cessão de hospitais a Prefeituras e estímulo à economia social são algumas das iniciativas em curso

São Paulo, SP (abril de 2020) – O UnitedHealth Group Brasil, controlador da Amil e do grupo médico-hospitalar Americas Serviços Médicos, doou R$ 38 milhões para prestar assistência urgente a grupos vulneráveis no Brasil, frente às dificuldades sem precedentes durante a pandemia de COVID-19. Ao todo, 11 projetos serão beneficiados. As ações incluem a habilitação de leitos hospitalares para aumento da capacidade de atendimento do sistema público de saúde, incentivo à produção de equipamentos de proteção para profissionais da saúde pública e suporte social por meio de doações e geração de renda para grupos vulneráveis.

A companhia aportará os recursos principalmente nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, onde estão localizados 30 de seus 35 hospitais e grande parte de seus clientes de planos de saúde. O valor apoiará os mais duramente afetados pela COVID-19 no Brasil, como comunidades carentes e pessoas que enfrentam falta de moradia e insegurança alimentar. Os recursos também preveem apoio aos profissionais de saúde que atuam na linha de frente.

"A emergência de saúde pública da COVID-19 compõe os muitos desafios enfrentados por grupos mais vulneráveis, como os profissionais de saúde, que estão mais expostos ao vírus, e populações que sofrem com a perda de renda", afirma José Carlos Magalhães, CEO do UnitedHealth Group Brasil. “Nossas parcerias com instituições dedicadas à pesquisa e produção de testes ou à ação social, iniciativa privada e governos estaduais e municipais fornecerão ajuda crítica àqueles que mais precisam.”

Suporte ao sistema público de saúde

Visando contribuir com o aumento da capacidade de atendimento a pacientes com coronavírus, o grupo fechou parcerias com governos locais e iniciativa privada dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná. No Rio de Janeiro, serão doados R$ 11 milhões em equipamento de proteção individual para o Governo do Estado. 2,7 milhões de máscaras já chegaram ao estado e outras 2,3 milhões serão entregues nas próximas semanas. Outros R$ 5 milhões foram destinados à reabertura de 110 leitos no Hospital São Francisco na Providência de Deus (HSF), na Tijuca, em parceria com outras redes hospitalares. A unidade mantinha parte deles fechados por insuficiência de recursos.

Em São Paulo, serão cedidas as estruturas de internação dos hospitais Vitória, em Santos, e Saint Vivant, em Sumaré. Através de acordos de comodato, essas prefeituras disponibilizarão, respectivamente, 130 e 20 leitos para as populações locais. O mesmo tipo de acordo foi feito com a prefeitura de Curitiba para que 140 leitos do hospital Vitória, localizado na Cidade Industrial, sejam usados pelo sistema público.

Para suprir a carência por equipamentos de proteção individual, o UnitedHealth Group Brasil também apoiará duas entidades, SOS 3D e Redes Asta e Atados, para a produção, respectivamente, de 10 mil protetores faciais de PETg e 400 mil máscaras de SMS, que serão doadas para o sistema público de saúde.

Testes de diagnóstico

Outros R$ 5 milhões serão aportados para a fundação de apoio ao Instituto Butantan, que coordena a Plataforma de Laboratórios para o Diagnóstico do Coronavírus de São Paulo, para financiar a compra de kits de diagnóstico de COVID-19, e R$ 7,5 milhões serão direcionados ao fundo emergencial da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do programa Unidos Contra a Covid-19 (Unidos.fiocruz.br). Deste montante, R$ 6 milhões serão destinados à produção e fornecimento de testes de diagnóstico, que serão enviados ao sistema público de saúde.

Suporte social

Ainda para Fiocruz R$ 1,5 milhão será destinado para ações de ajuda humanitária no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, com distribuição de cestas básicas. Já a parceria com as redes Asta e Atados gerará renda para 135 costureiras associadas que atuarão na fabricação de máscaras de SMS.

Outra parceria, com a Gerando Falcões, fornecerá cartões alimentação para famílias de mais de 200 favelas de 11 estados no Brasil. Os cartões têm uma recarga de R$ 100 por três meses, funcionando como cestas básicas digitais para que famílias comprem seus alimentos e artigos de higiene, além de fortalecer o comércio local das comunidades, beneficiando mais de 4 mil famílias. Serão doados também R$ 500 mil para ampliar as ações do Fundo Social de São Paulo, do Governo do Estado de São Paulo. Estima-se que durante a crise o Fundo fornecerá produtos de higiene e alimentos a 4 milhões de pessoas.